Saiba como o Almir e a Patrícia, gestores de academia de São Paulo e Valinhos, conseguiram ótimos resultados com estratégias ousadas e criativas, mesmo com a Pandemia do COVID-19.

Introdução

A primeira reação que tivemos, ao conversar com o Almir e com a Patrícia sobre como ambos tiveram bons resultados utilizando estratégias criativas e ousadas na gestão de suas academias foi: precisamos mostrar isso para os outros gestores!

Porque o que mais tem aparecido hoje em dia são notícias ruins!

Ou notícias que nos levam ao medo e ao desespero.

Por isso, fizemos questão de chamar os dois para gravar um Webinar e contar, para os gestores de todo o Brasil, como eles fizeram para que os efeitos da crise não fossem tão ruins em seus negócios?

Vamos conhecer um pouco essas duas pessoas que contribuíram tão generosamente para o mercado de fitness, num momento tão difícil?

Confira abaixo.

Conheça um pouco os gestores que conseguiram bons resultados na crise

A Patrícia já foi licenciada da Runner e hoje, tem a sua academia com bandeira própria, a Target, na cidade de Valinhos.

A particularidade que nos enche de alegria e satisfação é que consegue gerir a sua operação, mesmo morando em Portugal, por meio do EVO.

O Almir tem uma academia há mais de 25 anos, em sociedade com o seu irmão, que faz parte da Diretoria da ACAD.

Por ter bastante relacionamento no meio, teve contato com diversas pessoas em Portugal e assim como no caso da Patrícia, este contato com o cenário do COVID-19 na Europa, além de ser uma coincidência, acabou sendo um dos fatores que possibilitou aos dois, uma vantagem no meio dessa situação.

Se preparar antes para o que viria, foi fundamental

O fato de ambos terem notícias de como as coisas estavam acontecendo em Portugal e no resto da Europa, deu aos dois mais clareza para antecipar cenários.

Não havia dúvida que teriam que fechar suas academias, isso seria inevitável.

A Patrícia, inclusive, nos deu um bom exemplo de gestor durante a crise, que foi o dono da Escolinha de Futebol do filho; e também, um mau exemplo, que foi do dono da academia onde ela treina: se recusou a diminuir o valor durante o período de pandemia, dando a opção de cancelar.

E foi o que ela fez.

Mas definitivamente, não seria o que ela, nem o Almir, fariam com os seus clientes.

Vamos ver então, como cada um agiu logo no começo, começando pela Patrícia.

É hora de fazer conta e alinhar as expectativas com todo mundo

A partir do momento em que decidiu que fecharia sua academia, a Patrícia percebeu que o fechamento da academia seria inevitável, notou que em alguns gestores, havia a atitude de se omitir ou até mesmo de fingir que nada estava acontecendo.

Ela teve certeza, desde o início, que não poderia adotar essa postura.

Procurou alinhar as expectativas com o seu time.

Ajustou suas despesas ao mínimo necessário para o momento de emergência.

E chegou a um valor que cobraria pela mensalidade que fosse o suficiente para quitar suas despesas mensais, levando em consideração que iria continuar prestando um serviço à distância, mas não era o mesmo serviço de uma academia.

Recomendamos para você:  Tendências do fitness para 2020: descubra o que deve vir forte para o mercado no ano que vem

E o valor que ela encontrou como o suficiente foi 35% do ticket médio de sua academia.

Assim, ela manteve uma receita mínima e os alunos compreenderam que era algo razoável para continuarem com o vínculo mantido.

Uma coisa que ela relatou que ajudou a evitar cancelamentos foi o bom uso do Clube de Recompensar em sua academia, pois vários alunos tinham Fitcoins acumulados e não queriam perder este benefício.

Ou seja, já fica aí mais uma dica: usar o Clube de Recompensas também durante o período de isolamento social (clique aqui para ler o nosso estudo de caso sobre uso do Clube de Recompensas).

Agora, vamos ver quais foram as estratégias usadas pelo Almir?

A opção de concentrar suas forças no digital

Quando o Almir tomou a sua decisão de fechar, via ao seu redor, uma postura predominante entre os gestores:

  • Esperar o Governo oferecer algum plano de ajuda
  • Cortar custos
  • Se manter ativo de alguma forma

Pois o Almir, em conversa com seus sócios, optou por se manter ativo, acima de tudo!

Depois, obviamente, cortar os custos do que fosse possível.

E, se o Governo surgisse com algum tipo de ajuda, ótimo.

E o caminho que o Almir escolheu para se manter ativo foi apostar suas fichas no digital.

Tomou o cuidado de criar um bom produto para ser oferecido aos clientes – mas agradeceu ao EVO por, num primeiro momento, ter lançado com muita rapidez a plataforma de exercícios para já oferecer imediatamente.

E com isso rodando, partiu para negociar seus custos, com colaboradores, proprietário do imóvel, demais fornecedores.

Sempre mantendo o mesmo comportamento nas negociações, seja com cliente, seja com fornecedores.
E o mais importante, segundo ele: ao olhar para o seu negócio num momento tão delicado, percebeu uma oportunidade de se reinventar!

Não apenas durante essa crise.

Mas quando todos nós sairmos da crise.

E daí por diante!

A mensagem que o Almir deixou foi a de que, quem não aproveitar esta oportunidade para se reinventar, talvez não sobreviva quando as coisas voltarem ao normal.

Até porque, parece cada vez mais certo que o “normal” que a gente conhece, nunca mais vai existir novamente!

Conclusão

Todo Blogpost que fazemos sobre os nossos Webinares, finalizamos fazemos uma chamada para que as pessoas assistam o conteúdo na íntegra.

Neste, de forma específica, nós queremos enfatizar o convite com muito entusiasmo: assistam o conteúdo do Webinar na íntegra!

Porque aqui, quisemos passar uma versão muito resumida de tudo o que foi dito e acreditamos que cada palavra do que foi dito,
vale muito à pena todos os gestores de academia, estúdio ou box no Brasil.

Nós seguiremos buscando informação e orientação de qualidade para os gestores e mais do que isso, notícias que tragam otimismo e fé para sairmos fortalecidos esta crise.

#estamosjuntos

#doisanosemdoismeses