Entenda como a disputa entre as operadoras de cartão (“Guerra das Maquininhas”) com taxas mais agressivas pode beneficiar sua academia e como se proteger das pegadinhas.

Introdução

Vivemos um momento inusitado no mercado de meios de pagamento, com uma verdadeira guerra das maquininhas por taxas mais baixas, o que afeta diretamente sua academia!

Tanto que nós, do Software EVO, nos sentimentos na obrigação de contribuir com o mercado de acdemias neste momento de dúvidas e questionamentos, com este artigo.

Afinal de contas, para que você tenha uma melhor performance em vendas e cobrança, é fundamental que você tenha toda a informação e conhecimento disponíveis!

Só se fala na tal “guerra das maquininhas”! 

Nunca se falou tanto sobre maquininhas, taxas, MDR, antecipação, adquirentes, e tantos outros termos relacionados ao pagamento e recebimento de transações com cartões de crédito e débito.

Apesar disso, vemos que muitos lojistas não entendem bem o que tudo isso significa e acabam sendo enganados por empresas que acabam cobrando uma série de custos aparentemente ocultos.

Se você usa este tipo de serviço para receber dos seus clientes, certamente será impactado por essa guerra das maquininhas e precisa descobrir, neste artigo, como isso afeta sua academia.

Momento atual dos meios de pagamento e o mercado de academias

O momento é bastante promissor para o empresário, que até 2010 era obrigado a ter duas maquininhas diferentes em seu estabelecimento se quisesse receber, por exemplo, as bandeiras Mastercard e Visa.

É isso mesmo!

Faz menos de 10 anos que esse monopólio das adquirentes foi quebrado e, hoje, temos centenas de empresas, incluindo as facilitadoras de pagamentos, oferecendo seus serviços para os negócios que querem, ou precisam, receber de seus clientes por meio de cartões de crédito e débito.

Se antes o empreendedor era obrigado a contratar o serviço das únicas empresas que operavam no Brasil, pagando a taxa que lhe era oferecida, agora está em suas mãos o poder de negociar as melhores condições com os diversos fornecedores.

E não é necessário mais ter um faturamento enorme pra conseguir um preço justo!

Bom, você já deve ter percebido até aqui que essa história tem duas facetas, então vamos descobrir um pouco mais sobre isso!

Um cenário favorável… inclusive para os golpes, fraudes e pegadinhas!

Se por um lado o momento é muito positivo para as academias, que podem negociar melhor os preços, por outro as operadoras de cartão podem apresentar ofertas “boas demais para serem verdade”, com custos embutidos que podem passar despercebidos ao olhar pouco acostumado com o assunto.

Uma coisa é fato: não existe almoço grátis!

E para que você, gestor de academia, saiba exatamente quem está pagando essa conta, vamos explicar aqui como funciona esse processo de cobrança por cartão.

Veja o que significa cada termo que você está ouvindo e lendo por aí.

ADQUIRENTE – esse é o nome técnico da empresa responsável por processar o pagamento via cartão de crédito e débito. É a marca que vai na maquininha que normalmente você usa.

É ela quem conecta a academia, que cobra o cliente, à bandeira do cartão de crédito que esse cliente está usando, e transfere, posteriomente, o valor cobrado à conta corrente do lojista. As adquirentes também são chamadas por aí de operadoras ou credenciadoras.

POS – é a famosa maquininha, onde seu cliente insere o cartão pra realizar a compra! Essa sigla significa Point Of Sale, em português, ponto de venda. Normalmente, as adquirentes são donas desse equipamento e alugam para o estabelecimento comercial, cobrando um valor fixo mensalmente.

MERCHANT – é o nome, em inglês, dado ao lojista, no nosso caso, as academias, estúdios ou boxes, que usam o serviço das adquirentes para cobrarem seus clientes usando cartões.

MDR – é uma sigla, em inglês, que significa Merchant Discount Rate. Essa é a popular taxa de desconto nas operações de cartão. Na prática, é o valor que as adquirentes cobram por processar o pagamento. Quase sempre, é um percentual sobre o valor total cobrado e pode variar muito conforme a bandeira do cartão, ramo de atuação, faturamento, ticket médio, e também se a compra é à vista ou parcelada.

PRAZO DE LIQUIDAÇÃO – esse é o tempo que leva da aprovação da transação até o pagamento do valor ao lojista. É aí que está uma mudança grande trazida nas últimas semanas e você precisa entender bem isso!

mulher-na-academia

Prazos, taxas e formas de sua academia receber o dinheiro que passa pela maquininha

No Brasil, o prazo normal para você receber uma compra feita em seu estabelecimento, com cartão de crédito, é de 30 dias (o chamado D+30).

No cartão de débito, ele cai pra 2 dias (D+2), ou até um dia (D+1).

Esse prazo longo gera um problema no fluxo de caixa de muitas academias, que optam por antecipar esse recebimento, pagando uma taxa de antecipação.

Você sabe o que é essa taxa e por que ela é cobrada?

TAXA DE ANTECIPAÇÃO – na verdade, são juros cobrados pelas adquirentes para liquidarem (pagarem) as transações antes do prazo normal de 30 dias.

Algumas operadoras embutem esses juros no seu MDR e informam uma única taxa para recebimento em prazo reduzido.

Essa é uma das possíveis pegadinhas!

A adquirente pode informar que não cobrará mais esse valor e pagará ao estabelecimento em menos tempo, mas é possível que seu MDR esteja inflado.

Além disso, você sabe quanto do faturamento de sua academia fica pelo caminho quando você faz vendas parceladas?

Este é um outro ponto importante que você precisa prestar atenção!

No caso das vendas parceladas, a taxa incide sobre cada parcela e é multiplicada pelo prazo total do parcelamento.

Ou seja, receber à vista uma venda parcelada em 12 vezes pode custar muito!

Fique muito atento a essa taxa, principalmente se precisar antecipar os valores de seus planos mais longos.

Muito além da maquininha…

Como colocamos acima, as adquirentes transferem os valores devidos ao lojista para sua conta corrente, vinculada a algum banco.

Algumas empresas estão vinculando condições especiais nas taxas à contratação do serviço bancário, tentando ganhar por outros lados.

Fique atento às taxas vinculadas com a conta corrente também, como manutenção mensal, pacote de serviços, TED, transferências, saques, e outra centena de serviços que os bancos cobram.

Resumindo, tem muita coisa por trás dessa guerra das maquininhas que pode afetar o faturamento de sua academia!

Então, fique atento às dicas abaixo:

⇒ Preste atenção e compare as taxas de MDR, antecipação e aluguel das maquininhas.

Recomendamos para você:  Confira os melhores conteúdos de gestão de Academia do ano de 2018

⇒ Se você utilizar cobranças online, como a recorrência, se atente também às condições oferecidas para esse meio, que às vezes são diferentes da venda física.

⇒ Procure sempre uma solução que te deixe livre para trocar de adquirente quando quiser e de forma simples e rápida.

O sistema de gestão certo pode ser seu aliado nessa guerra!

Aliás, essa é uma das vantagens de usar o software de gestão EVO, que se conecta com as principais operadoras de cartão e pode, inclusive, usar mais de uma ao mesmo tempo.

Com esse recurso, você consegue um melhor aproveitamento das suas cobranças e ainda usufrui das melhores condições de cada fornecedor.

Para conhecer melhor nossas soluções e ter o sistema de gestão que garante a melhor performance em vendas e cobrança, clique abaixo para falar com um de nossa especialistas!

Conclusão

O fluxo do processamento das cobranças via cartões é bastante complexo e foge bastante do que é o dia-a-dia de um gestor de academia.

Por isso, escolhemos abordar esse tema no artigo para você saber um pouco mais a respeito. E é importante também que você pesquise um pouco mais, para não ser pego de surpresa e pagar mais do que precisa por receber dos clientes da sua academia que usam o cartão.

E para te ajudar ainda mais com isso, decidimos apresentar um webinar para aprofundar esse tema e explicar detalhadamente cada tópico abordado aqui.

O webinar acontecerá na segunda-feira, dia 29/04, 15h00.

Clique abaixo para se inscrever e aproveite para tirar todas as suas dúvidas a respeito da guerra das maquininhas e como isso afeta a sua academia!

Não perca a oportunidade de surfar essa onda, se prevenindo das pegadinhas e descobrindo benefícios que podem existir!

Dilson Mendes é Diretor de Marketing e Vendas na W12. Formado em Esporte, pela USP, com especialização em Administração e Marketing pela FAAP, aprende algo novo todos dias e compartilha com a equipe na mesma velocidade. Divide seu tempo livre entre os prazeres da boa mesa, o surf e a filha Catarina.